Educação Ambiental Conservadora

          A Educação Ambiental Conservadora é a perspectiva da E.A que busca oferecer informações sobre o meio ambiente, pois enxerga uma urgência de conscientizar pessoas de todas as classes sociais sobre os problemas ambientais. Esse pensamento se forma com base na ideia de que quando uma pessoa se informa essa informação provocará mudanças em seus comportamentos e hábitos considerados “predatórios” e, assim, criará novos valores compatíveis com a preservação dos recursos naturais.

          Desta forma, a perspectiva conservadora da Educação Ambiental é marcada por sua característica meramente informativa, comportamental e seu enfoque biológico e ecológico nas discussões ambientais, deixando de lado a perspectiva política, não considerando as dimensões econômicas, políticas, cultural e social ao discutir a questão ambiental. Ou seja, essa perspectiva reflete ações e mudanças individuais, sendo incapaz de promover a transformação da sociedade ou de paradigma.

          Por isto, essa perspectiva se mostra incapaz de compreender a complexidade da problemática ambiental, visto que existem interesses de grupos mais fortes social e economicamente que prevalecem sobre essas questões, influenciando na interpretação e nas ações relacionadas aos problemas ambientais.

          Sendo assim, é possível perceber a importância de contrariar essa perspectiva e acrescentar uma visão crítica à educação ambiental, pois quando ela se limita a “transferência” de conhecimentos e não critica a realidade a as intencionalidades por detrás da crise ambiental, acaba impossibilitando a transformação dessa realidade.

 

Referências:

GUIMARÃES, Mauro. Armadilha pragmática na educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos (Org.), LAYRARGUES, Philippe (Org.) e CASTRO, Ronaldo (Org.). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2006.

LOUREIRO, Carlos. Teoria social e questão ambiental: Pressupostos para uma práxis crítica em educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos (Org.), LAYRARGUES, Philippe (Org.) e CASTRO, Ronaldo (Org.). Sociedade e meio ambiente: A educação ambiental em debate. São Paulo: Cortez, 2000.

Educaçãoambiental no brasil e suas vertentes. Disponível em: http://netnature.wordpress.com/2011/06/06/educacao-ambiental-no-brasil-e-suas-vertentes-especial-dia-do-meio-ambiente/. Acessado em 01/09/2014

GONZAGA, M.J.B. Concepção de educação ambiental presente na prática pedagógica de professores da escola pública de Natal/RN. XXVI Simpósio da ANPAE, 2013. Recife. (http://www.anpae.org.br/simposio26/1comunicacoes/MagnusJoseBarrosGozaga-ComunicacaoOral-int.pdf. )

SILVA, R.H.A. Concepções de educação ambiental em alunos de um curso de ciências biológicas. Educação ambiental em ação ISSN 1678-0701. No. 32, Maio de 2010. Disponível em: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=852&class=02.

file:///C:/Users/NIESBF/Downloads/55932-70618-1-PB.pdf